.

sexta-feira, dezembro 05, 2014

Corrida Hospitalhaços tem prazo prorrogado para inscrição e pelotão especial para deficientes

As inscrições para a corrida Hospitalhaços, que acontece neste domingo, dia 7 de dezembro, vão até o dia
6. O objetivo da prorrogação é dar a chance para que mais pessoas participem do evento que visa obter renda para a instituição que leva alegria e conforto para mais de cinco mil pessoas em hospitais públicos. 

Neste ano, o evento conta com a participação da atleta olímpica Zenaide Vieira e também com um pelotão para deficientes físicos, que poderão sair com 15 minutos de antecedência. Uma das participantes que aprovam esta iniciativa é Fernanda Pezim Ferreira, que corre com seu filho Danilo, cadeirante, há mais de cinco anos.

 INSCRIÇÃO
As inscrições para a 4ª Corrida e Caminhada Hospitalhaços podem ser feitas até o dia 6 de dezembro, sábado, pelo site www.hospitalhaços.org.br [1] ou diretamente na sede da ONG, na Av. Governador Pedro de Toledo, 507, Bonfim, Campinas, SP, de segunda a sexta, das 9h às 17h30 e sábado, das 9h às 12h. 

SERVIÇO:
 4ª CORRIDA E CAMINHADA HOSPITALHAÇOS DATA: 7 de dezembro de 2014, domingo 

HORÁRIO DA LARGADA: às 8h 
LOCAL: Portão 5 da Lagoa do Taquaral, Campinas - SP
VALOR: R$ 40 (caminhada) e R$ 60 (corrida)

INSCRIÇÕES: www.hospitalhacos.org.br [2] 
PRAZO PARA INSCRIÇÕES: até 6 de dezembro  
TELEFONE: (19) 3237-2603 e 3234-3076
E-MAIL: secretaria@hospitalhacos.org.br

quinta-feira, dezembro 04, 2014

Fernanda e Danilo: mãe e filho unidos pelo esporte

Atletas mais que especiais garantem presença na Corrida e Caminhada Animada



Danilo tem 15 anos e é portador de paralisia cerebral grave. Entretanto, o fato de ser especial não deixou que as dificuldades o impedissem de levar uma vida normal. “É um menino, um filho como todos os outros”, diz a mãe Fernanda Terribile, de 42 anos. Mas uma coisa diferencia Danilo dos outros: a paixão pelo esporte.

Há aproximadamente um ano, mãe e filho correm juntos, ela empurrando a cadeira de rodas. A parceria começou por iniciativa de Fernanda, que adora atletismo e ainda pretende começar a correr também sozinha. Após muito procurar, encontrou por indicação da terapeuta de Danilo uma professora de educação física adaptada, e começou a treinar em média três vezes por semana. “No começo era difícil, eu passava mal. Mas eu queria tentar algo novo com o meu filho, algo prazeroso e que nos aproximasse”, conta a mãe. Depois de um tempo, começou um treino específico de corrida com um treinador profissional.

E foi de quilômetro em quilômetro, com muito esforço, que Fernanda e Danilo foram tomando gosto pela coisa. A primeira corrida foi de 3 km, a segunda de 5 km, que depois virou uma de 8 km, até chegar ao recorde deste ano, que pretende ser de 10 km. No total, foram aproximadamente dez corridas disputadas. No começo, a mãe revezava a cadeira de rodas com duas ou três pessoas, até dar conta de correr com Danilo sozinha. Com a prática do esporte, ela percebeu logo as primeiras diferenças: “Ao invés de ficar agitado como eu previa, ele se tranquilizou. Essa tranquilidade ajudou na hora de dormir e percebi também que durante o dia ele ficava mais alegre, sorria mais”, afirma Fernanda.

Na escola, a diferença também foi perceptível. Danilo estuda numa sala especial regida por professor especializado, em uma escola estadual de Campinas. Durante as aulas, o menino ficou mais participativo, se esforçando mais para mexer as mãos e tocar os amiguinhos.

A maior surpresa da mãe foi o gosto do filho pelo esporte. “Foi através disso que me aproximei mais dele, que conheci ele melhor, que aceitei de fato o Danilo. Claro que poderia ser legal, mas eu não tinha certeza. Sentia no coração que eu devia, e fui!”, conta a mãe. E agora, mãe e filho se encontram na expectativa de disputar a 4ª Corrida e Caminhada Animada Hospitalhaços, que acontecerá no próximo dia 7, confiantes de bons resultados. “Vamos dar o nosso melhor”, diz Fernanda, alegre.


A paralisia cerebral se iniciou logo no nascimento de Danilo: o menino dormia mal, se alimentava mal, escutava mal e se movimentava mal. De repente, os pais se viram com medo: não sabiam o que fazer e tinham consciência de que a rotina iria mudar totalmente. “No começo é sempre difícil de lidar com a situação. É complicado explicar sempre pras pessoas que seu filho é diferente”, conta Fernanda. E foi por isso que ela decidiu criar um blog. Depois de várias internações, infecções e três cirurgias, Fernanda juntou seus desabafos e preocupações de mãe com dicas gerais de acessibilidade, rotina, treinamento e alimentação, para compartilhar o que aprendeu com outras mães em situação semelhante. Logo colheu os frutos: quase 16 mil seguidores no Facebook e outros milhares no Twitter e no  Instagram, além de muitas mães apoiando e se identificando com as postagens.

As participações nas corridas e a repercussão nas redes sociais fizeram Danilo inspirar muitas mães, pais e portadores de paralisia cerebral ao redor do Brasil. Além disso, Fernanda nunca se conformou com a realidade, sempre tentando buscar mais informações e alternativas para uma melhor qualidade de vida. Somado a isso, o cuidado, empenho e zelo de mãe se fizeram fatores fundamentais. É como ela própria diz, orgulhosa: “Dandan já transformou, não sei se a vida de muitos, mas certamente a essência de alguns de nós!”.




Fontes: Entrevista com a mãe, Fernanda Terribile e site Somos Especiais 
Fotos: Júlio César Costa e site Somos Especiais

segunda-feira, dezembro 01, 2014

Corrida e caminhada agita o final de semana em Campinas


4ª edição do evento será dia 7 de dezembro, com renda 100% revertida para a instituição que leva alegria para milhares de pessoas no ambiente hospitalar

Já estão abertas as inscrições para a 4ª edição da Corrida e Caminhada Animada Hospitalhaços, evento solidário que será realizado no primeiro domingo de dezembro, em Campinas. A prova terá largada no portão 5 da Lagoa do Taquaral, às 8 horas, e contará com um único percurso de 5 Km para as modalidades corrida e caminhada.

Todos os participantes receberão medalha e os três primeiros colocados nas categorias masculino e feminino ainda levarão um troféu para casa. As inscrições devem ser feitas até o dia 3 de dezembro pelo site ou direto na sede da ONG para que os atletas e participantes possam escolher o tamanho correto da camiseta e retirar o kit.

O valor da inscrição para a corrida é de R$ 60 e para a caminhada, R$ 40. O pagamento pode ser feito por PagSeguro ou depósito bancário identificado. O kit atleta conta com chip, camiseta, barra de cereal, água e frutas. O evento tem o apoio e patrocínio das empresas Germed e Unimed, além de órgãos públicos como a Secretaria do Esporte, Sanasa, Setec e Emdec.

Completando 15 anos de atuação em novembro deste ano, a Hospitalhaços acaba de entrar para o RankBrasil pelo recorde de maior número de palhaços humanizadores em hospitais. O objetivo da corrida é arrecadar fundos para que a ONG continue seu trabalho e que os 365 voluntários possam continuar levando dignidade, amor e alegria para o ambiente hospitalar.

Inscrição

As inscrições para a 4ª Corrida e Caminhada Hospitalhaços podem ser feitas até o dia 3 de dezembro, quarta-feira, pelo site www.hospitalhaços.org.br ou diretamente na sede da ONG, na Av. Governador Pedro de Toledo, 507, Bonfim, Campinas, SP, de segunda a sexta, das 9h às 17h30 e sábado, das 9h às 12h.

Retirada do kit

Os participantes devem retirar o kit pessoalmente na sede da ONG:

Dias 4 e 5, quinta e sexta, das 9h às 19h
Dia 6, sábado, das 9h às 15h


Serviço:

4ª Corrida e Caminhada Hospitalhaços
Data: 7 de dezembro de 2014, domingo
Horário da Largada: 8h
Local: Portão 5 da Lagoa do Taquaral, Campinas - SP
Valor: R$ 40 (caminhada) e R$ 60 (corrida)
Inscrições: www.hospitalhacos.org.br
Prazo para as inscrições: até 3 de dezembro
Mais informações: (19) 3237-2603 e 3234-3076
E-mail: secretaria@hospitalhacos.org.br

domingo, novembro 30, 2014

Sobrevivente de câncer transforma remédios em bijuterias para pagar tratamento

Criar bijuterias com comprimidos foi a saída encontrada pela norte-americana Susan Braig, 64 anos, para quitar as dívidas médicas contraídas desde que foi diagnosticada com câncer de mama, em 2004.

A ideia veio quando teve de comprar a primeira medicação contra os efeitos colaterais da quimioterapia, que custou US$ 500. “Eu olhei para a entrega da farmácia e depois para as pequenas pílulas e me perguntei se eram pedras preciosas”, lembra.

Três anos depois, Susan participou de uma exposição artística que tinha a medicina como tema. Criou um cartaz que imitava uma publicidade da joalheria Tiffany & Co. A diferença era que, no lugar de diamantes e rubis, ela colocou medicamentos que usava para combater o câncer.

“Meu câncer de mama está em remissão, mas as minhas dívidas viraram metástase, porque minha apólice de seguro não cobre muitos dos meus tratamentos. Agora eu tenho que vender remédios para pagar minhas contas médicas. A saúde no país não deveria ser um item de luxo.”


Por: Fernanda Lagoeiro
Fontes/fotos: Quem Inova

quarta-feira, novembro 26, 2014

15 anos de humanização hospitalar



A união do sorriso do palhaço com a alegria de adultos e crianças. O resultado dessa conta não é matemática, nem lógica. O fruto dessa soma é amor, alegria e solidariedade: é a Hospitalhaços, que completa 15 anos dedicados a humanização de hospitais em Campinas e região. 

Uma história que começou a ser escrita por Walkiria Camelo em 1999, quando iniciou sua atuação no Hospital de Clínicas da Unicamp. No ano seguinte, ela assumiria a direção e coordenação geral do projeto e ganharia parceiros importantes. Em pouco tempo, houve a ampliação do trabalho no HC e o início da atuação no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti. 

Em 2002, mais três unidades hospitalares foram beneficiadas com as atividades da ONG. O Hospital Municipal de Sumaré foi o primeiro a ser favorecido com uma brinquedoteca e oficina de artes.  Nesse ano, a organização recebeu dois grandes prêmios: o Hebert de Souza (Betinho), concedido pela Câmara Municipal de Campinas; e o Prêmio Projeto Cidadão, pelo Grupo RAC e CPFL à Walkiria Camelo, que também recebeu o título de cidadã campineira, oferecido pela Câmara Municipal de Campinas.

Em 2003 e 2004, a Hospitalhaços estabeleceu parcerias e ampliou ainda mais os atendimentos e as implantações de brinquedotecas. Em 2005, a ONG ultrapassou as fronteiras de São Paulo, foi para o Recife e até hoje conta com uma brinquedoteca no Hospital Restauração. 

O ano de 2006 foi marcado por mais uma conquista: a organização foi declarada Órgão de Utilidade Pública em Campinas (N.° 12.703). Enquanto a atuação dos palhaços e outros voluntários se estendia pela região, surgiam novas ideias para consolidar ainda mais o trabalho da Hospitalhaços. Em busca de subir cada vez mais degraus, foi realizado o primeiro Bingo Solidário em 2007 e, no ano seguinte, o primeiro Jantar Beneficente. 

As novidades não pararam por aí. Em 2009, surgiu a necessidade de profissionalizar e divulgar ainda mais o trabalho dos voluntários. Por isso, foi criado e consolidado o Departamento de Comunicação. Além disso, Mario Eduardo Paes assumiu a Coordenação Geral de Campinas e Região, enquanto Walkiria Camelo passou a administrar o projeto no Hospital em Recife.

Em 2010, o reconhecimento desse trabalho rendeu o diploma de “Honra ao Mérito”, oferecido pela Câmara Municipal de Campinas.  Nesse ano, foi criada a coordenação de treinamento, mais um passo importante para consolidar a atuação dos voluntários.

Ao longo dos anos, a Hospitalhaços trabalhou a todo vapor, criou novos núcleos para ajudar na administração, como a instituição das coordenações de brinquedoteca no ano de 2012 e da equipe de palhaços, em 2013. Com o aumento do número de voluntários, novas ideias tomaram forma. Nesse ritmo, os eventos promovidos pela ONG não pararam de crescer, foi assim com o Bingo Solidário, o Jantar do Bem, a Pizza do Bem, o “Arraiá”, Corrida Animada e agora a peça teatral Clap Clown.

Aliás, 2013 foi fundamental para a história da ONG. Várias conquistas foram alcançadas como, por exemplo, a aquisição de um automóvel modelo S10, apelidado de “viatura do bem” – essencial para o transporte de doações. E para melhorar o ano, a coleção de prêmios da organização aumentou ainda mais: recebeu o "Staff de Ouro", na categoria "Trabalho Social", entregue pela Revista STAFF; e o Prêmio "Mérito Artístico, Inclusão Social e Humanização Hospitalar", oferecido pelo CIS - GUANABARA/PREAC/UNICAMP.

Nesse período, ocorreu a reforma da sede da ONG e do bazar – uma das principais fontes de renda da Hospitalhaços. O ano passado significou muito também nesse quesito, porque foram captados, parcialmente, os recursos da Lei Rouanet para o aprimoramento do trabalho de todos os voluntários.

Já em 2014, mais um feito veio para coroar com estilo essa trajetória repleta de amor, humor, solidariedade e grandes conquistas. A Hospitalhaços bateu recorde e entrou para o RankBrasil.  Hoje é a ONG que mais tem palhaços humanizadores: são 365, o maior número de voluntários desse segmento no país, espalhados por 18 hospitais em Campinas e região.

Uma frase define toda essa linda história: “valeu a pena!”. Que venham mais e mais anos de trabalho voluntário em prol do amor ao próximo!

Confira algumas fotos retrospectivas abaixo.


Jornalista da Equipe de Comunicação da ONG Hospitalhaços


Festa de comemoração 9 anos da ONG
Festa dia das Crianças, Hospital Celso Pierro, 2009
Evento "Medicão" 2009
Festa de Páscoa, Hospital Celso Pierro, 2010
Festa Fenil, Centro Boldrini, 2010





         
Recanto dos velhinhos, 2010
Festa Julina 2010
Arraiá "Nhô Tonico" praça Arautos da Paz, 2010
MC Dia Feliz 2010
Bingo Solidário 2010

Jantar de coemoração 11 anos, 2010
1.° Corrida e Caminhada Animada












Hospital Municipal Dr. Mario Gatti, 2012
Hospital de Clinicas da Unicamp, 2012
Hospital Municipal de Americana, 2012
Centro Boldrini, 2012
Festa Junina, 2012
CAISM, UNICAMP, 2012
Hospital Municipal Ouro Verde, 2012
Hospital Estadual de Sumaré, 2012
Santa Casa de Valinhos, 2012
1.° Feijuca do Bem, 2012




Jantar de comemoração 13 anos, 2012

Pizza do Bem, 2013
Bingo Solidário, 2013
Jantar Dançante, 2013


Bingo Solidário, 2014
Arraiá, 2014
Jantar de Comemoração 15 anos, 2014

segunda-feira, novembro 24, 2014

Noite mágica marca festa de 15 anos da Hospitalhaços

“O que nasce pela força da luz, pela força do amor e pela força do bem, vem para ficar, ele se consolida e cresce”. A frase é da fundadora da ONG Walkiria Camelo, ela resume o espírito da organização e mostra a importância da noite de 14 de novembro, data que marcou o aniversário de 15 anos da Hospitalhaços e foi celebrado com uma festa especial.

O evento aconteceu no Tênis Clube de Campinas e reuniu convidados animados para desfrutar a comemoração em grande estilo. Ele contou com jantar assinado pelo buffet Delikatessen, uma apresentação especial do  espetáculo Clap Clown e com show da cantora Mila Curti.
“Nós caprichamos na produção com uma decoração à altura, com um buffet muito bom, tudo isso para que todos os convidados pudessem ver a grandeza do nosso trabalho”, afirmou o coordenador geral da ONG, Mario Eduardo Paes.

Além de muita diversão, os convidados também acompanharam a entrega de homenagens e prêmios especiais. Os homenageados da noite foram Mario Eduardo Paes e Walkiria Camelo, um reconhecimento pelo importante trabalho realizado na Hospitalhaços. 

A entrega do prêmio RankBrasil foi outro momento aplaudido pelos presentes. Nesse mês, a ONG entrou para o ranking pelo recorde de Maior número de palhaços humanizadores em hospitais, com 365 voluntários. Uma grande conquista!

Para melhorar ainda mais o clima da festa, um novo projeto foi lançado pela entidade: o Amigo Hospitalhaços. O programa vai oferecer benefícios - por meio de uma rede de parcerias - aos contribuintes regulares e estabelecimentos comerciais. Segundo Mario, o objetivo principal é arrecadar fundos para a compra da sede própria, “a nossa intenção é ter um espaço adequado para todas as nossas atividades. Vamos iniciar essa campanha para que no máximo em dois anos a gente tenha o nosso terreno comprado”.

Se depender dos voluntários e da fundadora da ONG, os sonhos e os projetos da Hospitalhaços não vão parar por aqui: “Hoje nós estamos em quase 20 hospitais, a tendência é essa, é crescer mais e mais! Brinquedotecas em todos os hospitais do país, esse é o nosso sonho”, revela Walkiria.


























Confira mais imagens: fotos 1 e fotos 2 

Luciana Pansani
Jornalista da Equipe de Comunicação da ONG Hospitalhaços