.

sexta-feira, agosto 29, 2014

Senhora de 99 anos costura um vestido por dia para instituição de caridade

Algumas pessoas são realmente especiais. Lilian Weber, uma senhora de 99 anos do estado de Iowa, Estados Unidos, assumiu para si um desafio que muito pouca gente não encararia. A boa samaritana dedicou os últimos anos a costurar um vestido por dia para a associação filantrópica Little Dresses for Africa - ou, em português, Pequenos Vestidos para África, uma instituição beneficente cristã que distribui vestidos para meninas carentes em todo o continente africano.

O objetivo da senhora Weber é alcançar a meta de mil vestidos costurados até o seu aniversário de 100 anos, em 6 de maio de 2015. Até o momento, ela já completou 840 deles. Apesar de confessar que conseguiria fazer dois vestidos por dia, ela se limita a apenas um, já que prefere customizá-los com bordados e uma série de intrincados detalhes.

Lilian revela que seu maior desejo é que as meninas que recebem seus vestidos tenham orgulho de si próprias e se sintam bonitas.

Não é um exemplo maravilhoso a ser seguido?





Patricia Lopes
Fonte: Casa Vogue

quarta-feira, agosto 27, 2014

Salão Internacional de Humor segue até outubro em Piracicaba

A 41ª edição do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, que começou no último sábado (23) com a divulgação dos vencedores, reúne 368 trabalhos enviados por artistas de todo o mundo. A exposição fica aberta ao público até 12 de outubro, de quarta a sexta, das 10h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h, no Armazém 14 do Engenho Central.

O cartum do iraniano Afshin Nazari foi o grande vencedor do Salão deste ano. O trabalho conquistou o 1º lugar na categoria Cartum e levou também o Grande Prêmio Zélio de Ouro.

O primeiro lugar em Charge foi para Ali Miraee, também do Irã. Robinson José da Silva, do Brasil, retratou o compositor Cartola em uma escultura de metal e levou o primeiro lugar em Caricatura. Também do Brasil, Raimundo Rucke foi o primeiro colocado em Tiras/HQ (imagem abaixo). Da Ucrânia, Vladimir Kazanevsky foi o vencedor do prêmio temático Indignação.

O brasileiro Rafael Limaverde venceu o prêmio Saúde Unimed. Já o peruano Walter Alvarez Toscano ficou com o prêmio Câmara de Vereadores com caricatura do presidente russo Vladimir Putin. O prêmio Águas do Mirante foi para Moacir Knorr Gutierres, também do Brasil. O vencedor do prêmio júri popular Alceu Marozi Righetto será conhecido após votação pela internet, que começou na abertura do Salão no sábado (23).

Este ano, o tradicional Salão Internacional de Humor de Piracicaba recebeu trabalhos de 576 artistas de 55 países, que enviaram 2.562 obras para o evento. Destes, 368 foram selecionados para a mostra principal. 

O público que visitar a exposição poderá apreciar 122 caricaturas, incluindo sete esculturas, 78 cartuns, 56 charges, 68 tiras/HQ e 44 desenhos do prêmio “Indignação”, todos trabalhos inéditos, escolhidos por um júri formado por jornalistas e cartunistas.

O júri de premiação foi composto pelo arquiteto e um dos criadores do Salão, Fausto Longo, o radialista e humorista Paulo Bonfá, o presidente da Adjori-SP (Associação de Jornais do Interior de São Paulo), o jornalista Carlos Balladas, o escritor e jornalista Jorge Cunha Lima, além dos cartunistas Luiz Carlos Fernandes, da colombiana Elena Ospina e do belga Luc Descheemaeker.

Fizeram a seleção dos trabalhos, os cartunistas Tiago Hoisel Ferraz, Bruno Hamzagic de Carvalho, Osvaldo da Silva Costa, Antonio Carlos Tironi Galhardo, o Caco, Marcelo Henrique Maiolo e os jornalistas Ingrid Gomes e Paulo de Tarso Porrelli.

Serviço:

41° Salão Internacional de Humor de Piraicaba
Local: Armazém 14 do Engenho Central. Avenida Maurice Allain, 454 - Piracicaba
Data de visitação: até 12 de outubro
Horário: de quarta a sexta, das 10h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h
Entrada: gratuita
Informações: (19) 3403-2615, (19) 3403-2620, (19) 3403-2621 e (19) 3403-2623

sexta-feira, agosto 22, 2014

Menina inventa ‘mochila de quimioterapia’ para crianças

111
Kylie durante a quimioterapia
Quando Kylie Simonds tinha apenas 8 anos foi diagnosticada com rabdomiossarcoma, um tipo de câncer raro que afeta as células dos músculos do corpo. Durante algum tempo, ela fez quimioterapia e hoje, com 11 anos, já está curada e com uma ótima saúde.

Recentemente, em um projeto de inovação de sua escola, Kylie inventou uma mochila para ajudar a mobilidade de outras crianças que, assim como ela, enfrentam a quimioterapia.

Intitulado “The i-pack”, o produto possibilita que as pessoas carreguem na mala todos os materiais necessários para o dia a dia, sem a necessidade de um suporte grande e pesado como os tradicionais.

O projeto da pequena Simonds foi apresentado em uma convenção com outras 700 ideias. A invenção recebeu quatro prêmios, incluindo o mais importante, chamado “Patent Award”, que permitirá que ela patenteie a ideia sem gastar dinheiro algum.

A história e a invenção de Kylie estão disponíveis em um site de crowdfunding para arrecadar fundos e viabilizar a produção de um protótipo. Em apenas 15 dias, ela já ultrapassou a meta de doações. Seu principal objetivo é ver a mochila disponível em vários hospitais pelo mundo, ajudando outras crianças a superarem os desafios da doença.


1407464223-1-620x
557738_420937491325759_938829586_n-934x
Kylie 1 ano após estar curada




quarta-feira, agosto 20, 2014

Maquiadora se diverte desenhando figuras conhecidas em seus lábios

São cada vez mais comuns os trabalhos que usam personagens da cultura pop para criar algo novo e original. E foi exatamente isto que a maquiadora Laura Jenkinson conseguiu, usando técnicas de maquiagem, desenhos e muita criatividade. Ela usa sua própria boca para criar alguns dos personagens mais queridos como Nemo e Dolly, Shrek e os personagens de A Pequena Sereia. Desenhos ricos em detalhes se juntam aos lábios da artista para ganhar formas divertidas e originais.

Confira a galeria abaixo:







Veja mais desenhos aqui!


Adaptação:
Luciana Pansani
Jornalista da Equipe de Comunicação da ONG Hospitalhaços

sábado, agosto 16, 2014

Mapas do Bem: iniciativa mapeia exemplos de generosidade pelo Brasil

Criado recentemente, o Mapas do Bem é um espaço para compartilhar exemplos de generosidade e ações que fazem a diferença na vida das pessoas.

A ideia é que o público se sinta à vontade para publicar histórias e marcar no mapa onde elas aconteceram. O objetivo é criar uma rede de inspiração e espalhar boas energias por todo o Brasil.

Fazer o registro de uma ação é simples. Basta fotografá-la e postar a imagens no Instagram com a localização e a hashtag #mapasdobem. A partir daí ela será inserida no mapa que fica disponível no site Mapas do Bem.




sexta-feira, agosto 15, 2014

Em documentário, crianças mostram suas rotinas em hospital

1407447844995_wps_15_Daily_Mail_Femail_Recent_
Samuel, antes e depois do mês de tratamento
Mais de 100 crianças, com idades entre 6 e 16 anos, receberam câmeras de vídeo para registrarem suas rotinas no hospital infantil Great North, em Newscastle, na Inglaterra.

A experiência resultou em um documentário, chamado “Kids With Cameras: Diary of a Children’s Ward”, exibido pela emissora ITV, que revela as experiências desses jovens durante o período de internação e após retornarem às suas casas.

As filmagens mostram o cotidiano dessas crianças lidando com situações que variam desde pequenas lesões até grandes cirurgias e doenças fatais. Eles documentam os próprios tratamentos, a hora da medicação, além dos momentos de brincadeiras e interação com médicos e familiares.

O documentário, dividido em três partes, revela a força de vontade, a persistência e o otimismo desses pequenos seres, mesmo vivendo com sérios problemas de saúde. O resultado do projeto é comovente e, ao mesmo tempo, inspirador.

1407447258723_Image_galleryImage_From_Libertybell_TV_KIDS_
Isaac Morris

1407447616996_wps_8_Daily_Mail_Femail_Collect

Assista ao vídeo com o trailer:


Patricia Lopes
Fonte: Catraca Livre

quarta-feira, agosto 13, 2014

Prestação de Contas: Pizza do Bem 2014 - Julho


Prezados voluntários e amigos,

Segue prestação de contas da "Pizza do Bem", evento realizado em 26/07/2014:

Foram vendidas 782 pizzas, das quais 65 unidades foram brinde. O total de gastos foi de R$ 8.054,60. O lucro final foi de R$ 4.181,90.

Esse resultado será utilizado para as despesas mensais da ONG.

Na sede administrativa estão disponíveis para consulta:

Livro de controle de vendas do bazar
Livro caixa

Cordialmente,
Coordenação Geral da ONG Hospitalhaços

domingo, agosto 10, 2014

Feliz Dia dos Pais!


Pai é algo indescritível; é exemplo e inspiração! E nada melhor do que se expressar de uma maneira simples e significante (com um poema!), assim como o amor deles pela gente.

Ser pai é ter compromisso.
E usar como artifício
O seu jeito de amar.
É sentir muita alegria,
E estar em sintonia
Como a areia e o mar.

Ser pai é um presente
Que alegra e deixa contente
A nação do mundo inteiro.
É como uma árvore atrativa;
Que dá fruto e cativa
Lá no centro do canteiro.

Ser pai é a convicção
É ter a preocupação.
De o filho ser vencedor.
No caráter e na verdade,
Manter sempre a humildade,
Cultivando sempre o amor.

Ser pai é perder o sono.
É sentir um cão sem dono
Quando o filho está distante.
Mas que sempre trabalha duro,
Para garantir o futuro
E o filho ser importante.

Ser pai é o extremo
No mundo em que vivemos.
Têm trabalhos estressantes,
Mas também momentos marcantes
Que são os abraços do filho.

Ser pai é um enredo
Mas que não retrata o medo,
E tem alegria de monte.
É como um final de novela:
Seguindo num barco a vela.
A procura do horizonte.

Ser pai é acordar cedo
E construir um brinquedo
Com madeira e verniz.
Uma boneca ou um pião;
Uma pipa ou caminhão,
Só pra ver o filho feliz.

Pai tem que ser amado
E, além de tudo, respeitado
Do fundo do coração.
Pai é uma sensação gostosa,
Uma coisa maravilhosa,
Que não tem explicação.

Um Feliz Dia dos Pais da ONG Hospitalhaços à todos os pais, avôs, padrastos e mães que também fazem papel de pai!

Fontes/Foto: Belas Mensagens e Altenburg

sexta-feira, agosto 08, 2014

Hospital Infantil de São Paulo convoca Super-Heróis para limpeza das janelas

As crianças que passaram pelo Hospital Infantil Sabará, em São Paulo, se surpreenderam em uma tarde de quinta-feira, próximo ao Dia das Crianças (10/10/2013).

Isso porque o Sabará encontrou um novo jeito de levar alegria para seus pequenos pacientes. Inspirados em projetos da Austrália e dos EUA, o presidente da unidade, José Luiz Setubal, conversou com a equipe que faria a limpeza das janelas - que ocorre uma vez ao ano- para que se vestissem de super-heróis. Foram convocados Super-Homem, Lanterna Verde, Capitão América e The Flash. 

O resultado você confere no vídeo abaixo: 





Adaptação: Patricia Lopes
Fonte: Xonei

segunda-feira, agosto 04, 2014

ONG Hospitalhaços oferece oficina de mágica aos voluntários

Para levar alegria aos hospitais, os nossos voluntários têm que estar preparados para várias situações. Além das “palhaçadas”, precisam também abusar da criatividade.  Por isso, a ONG Hospitalhaços vem promovendo várias oficinas de treinamento, elas fazem parte da formação do palhaço humanizador. 

A Oficina de Mágica, ministrada pelos mágicos Ewald Santos Cordeiro e Bruno Martins (palhaço Mágico), contou com 31 voluntários que ficaram empolgados com o novo aprendizado. Esse novo conhecimento será importante para atuação e deve melhorar ainda mais o repertório dos nossos palhaços.

O objetivo do curso é transformar as nossas visitas nos hospitais em atuações ainda mais fascinantes e encantadoras. 

Luciana Pansani
Jornalista da Equipe de Comunicação da ONG Hospitalhaços


domingo, agosto 03, 2014

Cão adota gatinho abandonado

Quando Ichimi, uma filhote de gato foi rejeitada pela sua mãe, Jessiepon decidiu levá-la para casa. O que ela jamais poderia imaginar, é que seu Golden Retriever, Ponzu, iria adotar o filhote e criar uma relação de afeto impressionante.

Os dois brincam juntos o tempo todo, e Ponzu dorme junto com Ichimi, ajuda-a a se limpar, e cuida dela. É claro que uma amizade assim não poderia passar sem registros – a dona dos animais começou a fotografar essa amizade e publicar as fotos no seu Instagram.


 



Fontes/Fotos: Hypeness

sexta-feira, agosto 01, 2014

Marido com Alzheimer se perde e volta com surpresa para esposa

senhor_alzheimer3A dedicação do casal Melvyn e Doris Amrine tem resistido ao tempo, ao longo do casamento de 60 anos, até mesmo depois que Melvyn ter sido diagnosticado com Alzheimer há três anos. Doris amavelmente tem cuidado seu marido apesar de sua memória esteja se apagando. Porém quando Melvyn desapareceu sem aviso perto de Dia das Mães, Doris perdeu o chão.

Ela sabia que tinha que encontrar seu marido o quanto antes, pois devido sua doença de Alzheimer, havia uma enorme possibilidade dele se perder ou se machucar e não saber como voltar para casa. Depois que ela acionou a polícia, uma dupla de policiais encontrou Melvyn a cerca de 3km de casa e incapaz de dizer-lhes onde morava… mas ele sabia exatamente onde estava indo. Ele estava irredutível sobre pegar flores  para sua esposa para o Dia das Mães, como ele faz todos os anos, e assim os policiais ajudaram Melvyn a chegar até a loja para comprar um buquê para Doris.

Após ajudá-lo a pagar as flores, os policiais o escoltaram para casa, onde foi recebido por sua amada esposa com alívio e felicidade. Melvyn pode não ser capaz de se lembrar muita coisa, mas ele sabia que precisava dar aquelas flores para Doris. Sua história é tocante e também uma bela recordação de que, mesmo quando as memórias e os fatos são esquecidos, amor e a dedicação podem ainda permanecer. Graças a um casamento longo e bem-sucedido (e da atitude de alguns policiais extraordinários), Doris teve a melhor surpresa de Dia das Mães de sua vida! Assistam ao vídeo:



Por: Patricia Lopes
Fonte: Razões para acreditar

quarta-feira, julho 30, 2014

Hospitalhaços recebe homenagem do Centro de Poesia e Arte de Campinas

No último dia 19 de julho, o nosso voluntário Antonio Carlos Gomes, o palhaço Picolé, recebeu em nome da ONG Hospitalhaços, uma homenagem especial do Centro de Poesia e Arte de Campinas (CPAC).

A organização foi escolhida por unanimidade para receber a medalha “Guilherme de Almeida” – Príncipe dos Poetas e Patrono da entidade – pelo trabalho realizado em hospitais de Campinas e região, que leva esperança e alegria para milhares de pessoas.

O evento solene aconteceu na Academia Campinense de Letras, sede da entidade. Na ocasião, o CPAC também homenageou outras pessoas e instituições que se destacaram pelos relevantes serviços prestados à arte, cultura, literatura e ação social.

É com imensa alegria que a Hospitalhaços agradece a homenagem. Ela reforça e valoriza o trabalho dos nossos voluntários. Essa medalha é uma prova de que estamos no caminho certo.

Obrigado, CPAC!


Luciana Pansani
Jornalista da Equipe de Comunicação da ONG Hospitalhaços

domingo, julho 27, 2014

O ex-catador de lixo de Brasília que virou médico

Natural de Taguatinga, cidade satélite a 22,8 km de Brasília, o ex-catador de 33 anos Cícero nasceu em família pobre e precisou de muita perseverança para alcançar a formação em uma das carreiras mais concorridas nos vestibulares. Ele só começou a fazer a graduação aos 26 anos.
"Minha família era muito pobre. Já passei fome e pegava comida e livros do lixo. Para ganhar algum dinheiro eu vigiava carro, vendia latinha. Foi tudo muito difícil pra mim, mas chegar até aqui é uma sensação incrível de alívio. Eu conseguir superar todas as minhas dificuldades. A sensação é de que posso tudo! A educação mudou minha vida, me tirou da miséria extrema", conta Cícero.
O histórico familiar de Cícero é complicado: órfão de pai desde os três anos e com mãe alcoólatra, o médico tinha dez irmãos. Dois dos irmãos foram assassinados.
Quando tinha 5 anos, o menino pegava o que podia ser útil no lixo. Inclusive livros, apesar de não saber ler. Com o tempo, conta o ex-catador, eles foram servindo de inspiração. Ficava mais feliz quando encontrava títulos de biologia, ciências. 
Cícero é o único da família que concluiu o ensino médio e a graduação. Para ele, a educação era a única saída: "Diante da minha situação social eu não tinha escolha. Era estudar ou estudar para conseguir sair da miséria extrema". Ele terminou o ensino fundamental na escola pública em 1997. Depois, fez o ensino médio integrado com curso técnico em enfermagem.

A perseverança 

"Quando eu fazia o ensino médio técnico eu morava em Taguatinga e estudava na Ceilândia. Não tinha dinheiro para o transporte e nem para a comida. Andava uns 20 km, 30 km a pé. Muitas vezes eu desmaiava de fome na sala de aula", explica.
Ao perceber as dificuldades do rapaz, professores e colegas começaram a organizar doações para Cícero de dinheiro, vale-transporte e mesmo comida. "Eu era orgulhoso e nem sempre queria aceitar, mas, devido à situação, não tinha jeito. Eu tinha muita vergonha, mas nunca deixei de estudar", conta.
Cícero frequentava as aulas durante a semana e voltava para Brasília para trabalhar, na correria. Tão correria que não durou mais que um ano e meio. E nisso, começaram-se idas e vindas: prestou o ENEM, passou em uma outra faculdade, e só ficou 6 meses. Prestou então a prova novamente (estudando por conta) até obter um novo resultado, suficiente para estudar perto de casa, da família e do emprego.
 Com sua nova nota do Enem, ele conseguiu uma vaga com bolsa integral na Faciplac (Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central), na unidade localizada na cidade satélite Gama, 34,6 km de Brasília.
"Tive que começar tudo zero novamente. Tive vontade de desistir na época. Poxa, já tinha feito um total de dois anos do curso de medicina, mas não consegui reaproveitar nenhuma matéria. Mas no fim deu certo", conta o médico que enfrentou os anos da faculdade também com a ajuda dos livros do projeto Açougue Cultural, uma iniciativa que empresta livros gratuitamente nas paradas de ônibus de Brasília.
Atualmente, Cícero é diretor clínico de um hospital municipal e trabalha em outros dois. O momento para ele agora é o de "capitalizar" [ganhar dinheiro] para melhorar de vida e ajudar a família. Cursar um doutorado fora do Brasil também está entre seus planos.
"Não há desculpa para não seguir os sonhos. É preciso focar naquilo que se quer. Não é uma questão de inteligência e sim de persistência. A educação mudou a minha vida e pode mudar a de qualquer pessoa", conclui.

quinta-feira, julho 24, 2014

Latas de sardinha: projeto ensina jovens a fazer câmeras inusitadas

O educador, filósofo e escritor Rubem Alves, que nos deixou na semana passada, certa vez disse uma verdade que muitos não veem: “o objetivo da educação não é ensinar coisas, porque as coisas já estão na internet e nos livros: o objetivo é ensinar alegria de pensar, criar na criança uma curiosidade”.

Nos lembramos de Rubem Alves quando descobrimos o projeto Lá Tinha, idealizado pelo publicitário Bob Ferraz e pelo fotógrafo Diego Bastos Cunha. O nome do projeto já diz ao que veio: ele consiste em mostrar às crianças novas formas de aprendizado e a descoberta de novos olhares, desafiando-as a registrar o que ‘lá tinha’, em sua comunidade.

A comunidade em questão fica em uma região carente de Lisboa, Portugal, que tem como grande símbolo cultural e gastronômico a sardinha, que são normalmente comercializadas em ‘latinhas’, que depois são jogadas fora. Os criadores juntaram todos esses elementos e idealizaram um projeto que ensina crianças e jovens a construírem suas próprias máquinas fotográficas a partir das latas de sardinha, em conjunto com outros objetos encontrados em casa. A única exceção é o filme fotográfico.

Vale a pena assistir e ver o resultado desse engenhoso trabalho:




As fotos tiradas pelas crianças podem ser vistas no site do projeto, aqui. Os responsáveis pensam ampliar o projeto para outros bairros de Lisboa e também pelo Brasil.

Fonte: Hypeness